quinta-feira, 8 de março de 2012

O PÁSSARO - Ronaldo Cunha Lima

Abriu as asas e voou sozinho,
magicando que o céu atingiria.
Sentindo que o horizonte lhe mentia,
resolve retornar para o seu ninho.


É azul, todo azul o seu caminho
no retorno da longa travessia.
Por um momento, o vento, a ventania,
faz voar bem mais alto o passarinho.


Acima, mais acima, vê condores,
lá embaixo, na terra, os caçadores
e, entre nuvens, nas nuvens se embaraça.


Seu sonho de voar se extinguira.
O azul do horizonte é uma mentira
e a terra, verdejante, uma ameaça.

_______________________________


Título: O pássaro
Autor: Ronaldo Cunha Lima


Soneto originalmente publicado na obra Azul itinerante (2006)

Nenhum comentário:

Postar um comentário