sexta-feira, 19 de outubro de 2012

NAS CRINAS DA PAIXÃO - José Antonio Assunção



Galopemos os cavalos da chuva, amor
galopemos os seus músculos azuis.

Aqui é como se fossem feéricas nuvens
e nossos corpos, roçando,
vão tecendo dríades.

Cavalguemos, pois, essas dríades azuis
e deixemo-nos guiar, amor,
para onde apontam as crinas da paixão.

_______________________________

Título: Nas crinas da paixão
Autor: José Antonio Assunção

Poema originalmente publicado no livro O câncer no pêssego (Idéia, 1992)


Nenhum comentário:

Postar um comentário