sexta-feira, 19 de outubro de 2012

O ÚLTIMO VOO DO GRIFO - Weslley Barbosa



Ei-lo à beira do abismo hostil
o peso nas costas é a vida inteira
que dói, atormenta, martela, maltrata...
Só raios vorazes
e o brilho dos canivetes rompem as trevas.
O vôo no nada é novo suicídio.
Perdidas as asas,
corpo de fera nada vale.

_______________________________ 

Título: Entre rio e margem
Autor: Weslley Barbosa

Poema publicado originalmente no livro Suspiros Mal-ditos (Ixtlan, 2010)viagens e turismo


Nenhum comentário:

Postar um comentário