sábado, 28 de dezembro de 2013

MINHA ALMA - Félix Araújo




Tenho n'alma cidades submersas,
Igrejas medievais em tristes filas,
- Choros de mortas gerações perversas!
- Vozes de fortes gerações tranquilas!

Catedrais de ouro e luz, capelas tersas,
Góticos monastérios, doces vilas,
Ricos veludos e alcatifas persas
E tochas oscilando em longas filas.

Há uma Idade Média no meu ser:
- Beijos de castelãs e trovadores
E velhos alquimistas a gemer.

E juntos, num contraste atroz, medonho,
- Os castelos feudais das minhas Dores
E as basílicas de ouro do meu Sonho!

_______________________________

Título: Minha alma
Autor: Félix Araújo

Poema retirado do livro Obra poética (Ed. da UFPB, 1977)

Nenhum comentário:

Postar um comentário