segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

RUA SOLIDÃO - Ronaldo Cunha Lima



Rua enredo de meus passos
no roteiro do colégio
            quando eu tinha o privilégio
            do aceno de seus braços.
                            Rua de beijos e abraços,
                            dos sonhos do mais superno,
                                           das juras de amor eterno
                                           nos versos que ainda entono
                                                    às folhas secas do outono,
                                                    ao vento frio do inverno.


_______________________________

Título: Rua solidão
Autor: Ronaldo Cunha Lima

Poema retirado da obra Azul itinerante: poesia policrômica (José Olympio, 2006)

Nenhum comentário:

Postar um comentário