quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

VOLÁTEIS - PAULO LEMINSKI


      Anos andando no mato,
nunca vi um passarinho morto,
      como vi um passarinho nato.

      Onde acabam esses voos?
Dissolvem-se no ar, na brisa, no ato?
      São solúveis em água ou em vinho?

      Quem sabe, uma doença dos olhos.
Ou serão eternos os passarinhos?

_______________
Título: Voláteis
Autor: Paulo Leminski (1944 – 1989)
Naturalidade: Curitiba - PR
Obra: Toda poesia (Companhia das Letras - 2013)

Nenhum comentário:

Postar um comentário